Amor do pai é uma das maiores influências da personalidade da criança

Que o amor materno é fundamental para a vida de qualquer criança, não temos qualquer dúvida. Aliás, em pleno século XXI, nossa cultura ainda coloca sob responsabilidade (quase que exclusiva) da mãe os cuidados com os filhos (é uma criança que faz birra? Que bate no amiguinho? Que vai mal na escola? “A culpa é da mãe”, não é assim que ouvimos comumente por aí?).

Mas como fica o papel do pai nessa história? Pois um estudo recente mostrou que ele é fundamental na formação da personalidade da criança, e como ela desenvolverá diversas características até a idade adulta. Pesquisadores da Universidade de Connecticut, nos EUA, demonstraram que crianças de todo o mundo tendem a responder da mesma forma quando são rejeitados por seus cuidadores, ou por pessoas a quem são apegadas emocionalmente. E quando essa rejeição é do pai, diferentemente do que muitas pessoas acreditam, ela causa marcas profundas.

amor-de-pai

Segundo os estudiosos, que avaliaram 36 trabalhos envolvendo mais de 10.000 pessoas, entre crianças e adultos, a rejeição paterna tem essa influência tão marcante porque, em primeiro lugar, é mais comum do que a materna. E também porque a figura do homem é associada a prestígio e poder – ou seja, para a criança, é como se ela tivesse sido esquecida ou preterida por alguém que todos consideram importante.

Agora vem a parte mais triste: o estudo mostrou que as crianças sentem a rejeição como se ela realmente fosse uma dor física. As partes do cérebro ativadas quando um pequenino se sente rejeitado são as mesmas que se tornam ativas quando ele se machuca, com uma diferença: a dor psicológica pode ser revivida por anos, levando à insegurança, hostilidade e tendência à agressividade.

A boa notícia é que um pai presente e carinhoso tem exatamente o efeito contrário na formação da personalidade do filho: o pequeno cresce feliz, seguro e capaz de estabelecer ligações afetivas muito mais facilmente na vida adulta. Se o pai do seu filho é exatamente assim, compartilhe o post com ele – tenho certeza de que ele adorará saber disso!

Fonte: http://www.mildicasdemae.com.br/2015/02/amor-pai-e-uma-das-maiores-influencias-da-personalidade-da-crianca.html

“Todo dia deveria ser “Dia das Crianças” por Luciane Franzoni Reinke

Queridos,
Neste dia em que celebramos o Dia das Crianças, compartilho uma reflexão da minha querida amiga Luciane Franzoni Reinke. Definitivamente, todo o dia deveria ser o dia da criança, com muito amor, carinho e respeito!!
Que possamos fazer a diferença na vida de pelo menos uma criança neste dia de hoje.
Com carinho neste dia tão especial,
Luciane Cruz
*********************************************************************************

“Todo dia deveria ser “Dia das Crianças”

Sempre escutei aquela frase: “como era bom ser criança, a gente só brincava e não se preocupava com nada”. Com o tempo fui percebendo que existe um equívoco no que eu escutava e dizia. A verdade é que muitas crianças não têm o direito de serem crianças. A vida de uma certa forma quebrou esta etapa, levando elas a ficarem a mercê de alguém, que muitas vezes não quer cuidar, ou transmitir amor.

Crianças não precisam somente de brinquedo, mas de uma família que as façam voltar a sorrir. Todo dia deveria ser Dia das Crianças para que a gente pudesse pensar nelas com amor, carinho, tentando suprir suas necessidades. A verdade é que os brinquedos podem até falar, mas não transmitem o que um ser humano pode transmitir. Como é triste ver sorrisos momentâneos, olhos fixos, procurando algo… Sim, algo que demonstre que o pior já passou e não estão mais sozinhas, que a partir de hoje terão para sempre um Pai e uma Mãe. E que esta confiança que depositaram não irá se quebrar, mesmo que venham testes, que venham lutas, eles sempre estarão ali de braços abertos.

Amo ver casais que fizeram crianças voltar a sorrir, a ter esperança, a voltar a ter confiança. Casais que sem preconceito optaram por aumentar a família, sem fazer escolhas, apenas pensaram que venham nossos filhos. Sejam negros, pardos, brancos, japoneses, especiais, mas que venham nossos filhos. Que coisa… a família de Deus é assim uma diversidade mesmo. Deus tem filhos de todos os jeitos e nunca deixou de amá-los.

Todo dia deveria ser Dia das Crianças para que a gente lembre como foi bom ter uma Pai e uma Mãe.

10717767_10202749214721989_2031803152_n

Foto da Luciane com sua amada família

 

Sobre a autora: Luciane Franzoni Reinke é jornalista e professora. Mas sua principal atividade é ser Mãe.