Queremos ser MAMÃE E PAPAI!

Queridos, a Gui, leitora do blog, me enviou este desenho e pedi que ela compartilhasse com a gente um pouco da sua mensagem e seu significado. O depoimento dela é lindo, fiquei emocionada ao saber que este projeto tem ajudado famílias como a da Gui e do Emanoel. Obrigada Gui por compartilhar este desenho e um pouquinho da sua vida com a gente. Obrigada pelo carinho, com certeza serve de incentivo pra que possamos ir mais além. Um beijo com muito carinho, Lu.


1921089_839702686068600_1667188681688069670_o

Meu nome é Guiomar, e o conheci o meu marido, Manoel, quando eu tinha 38 anos. Assim que começamos a planejar nosso futuro, nós levantamos a possibilidade da adoção. Em setembro passado, eu completei 40 anos e descobri que meus hormônios já estão oscilando e a possibilidade de uma gravidez biológica é bem menor. Neste momento, encontrei o blog Gravidez Invisível e lendo seus artigos, me deparei com citação de uma psicóloga que dizia: “você quer engravidar ou quer ter um filho?”, o que clareou ainda mais a nossa decisão. Queremos ser MAMÃE E PAPAI! Queremos ter uma FAMÍLIA completa com tudo que temos direito, incluindo cachorros! Estes nós já adotamos! A Mel e o Paçoca fazem muita festa com a gente, mas queremos que nossos FILHOS façam parte de nossa alegria também!

Nós começamos a ler mais sobre adoção. Este blog nos auxiliou muito nisto. Aprofundamos nosso sonho. Desconstruímos pensamentos equivocados. Refletimos sobre questões que envolvem este universo e ainda estamos em processo. Isto tudo enquanto preenchíamos nosso requerimento de habilitação para adoção e amadurecíamos nossa escolha. Ao terminar de reunir todos os documentos e prestes a entregar, um sentimento de felicidade me inundou: o primeiro passo em direção a nosso sonho estava sendo dado! Queria expressar o que sentia, o que não conseguia colocar em palavras, mas precisava registrar, então peguei uma folha e comecei a desenhar e quando vi, lá estava eu, uma árvore pronta a dar frutos e aberta para o que a vida tem de melhor para oferecer!

Nós sabemos que o caminho pode ser longo, mas é como se fosse uma longa viagem a um destino tão esperado. Nós temos duas opções: ficar reclamando que a viagem é longa e morrer de ansiedade, ou ir apreciando o caminho, inventar brincadeiras (book, álbum, diário, escrever bilhetinhos, etc), descobrir novas paisagens, pessoas, costumes, histórias semelhantes, que enriquecerão a viagem e a tornarão ainda mais especial. Tem sido tão interessante perceber que não estamos sozinhos nesta caminhada e poder contagiar quem está ao nosso redor. É bom saber que outras pessoas estão se entusiasmando com a possibilidade da adoção e refletindo sobre o direito de toda criança crescer em um lar!

Gui Pimentel

Anúncios

Vencedora do sorteio de natal >> Daisy Guilem << camiseta do blog

Oi pessoal,

Como publiquei na nossa página no facebook, a vencedora do sorteio de natal foi a leitora Daisy Guilem. Ela ganhou uma camiseta oficial do blog e assim que recebeu a notícia aproveitou e encomendou uma camiseta pro maridão também! Vejam que lindos que eles estão no book da gestação do coração vestindo as camisetas do blog, A-M-E-I !!! Pessoas como a Dayse com certeza me motivam a continuar nesta caminhada!! Segue abaixo também um pouquinho da história deles! Beijos com carinho, Lu.

Dayse e Dorival

Dayse e Dorival

Somos um casal comum e feliz há vinte anos.
Nossa história é como a maioria das histórias, queríamos ter um filho e nem imaginávamos que isso seria assim tão complicado e demorado.
Faz dez anos que estamos nessa caminhada e no meio de tudo isso apareceu a estranha palavra adoção.
Pensar em adotar parecia entregar os pontos e ser alguém que fracassou, pois existia um preconceito terrível e nada de informação sobre o assunto. Até que um dia decidimos desvendar essa nova possibilidade e tem sido uma grande aventura de descobertas maravilhosas.
Ficamos dois anos no processo até que saiu a nossa tão esperada habilitação.
Dia 27 de Dezembro completamos 9 meses de habilitação e por isso para comemorar, faremos um Book da Gestação do Coração.
Aguardamos o grande dia que nosso filho ou filha chegará.
Um grande abraço a todos os que como nós passam por essa árdua espera.

“Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.” Isaías 40:31

Daisy Guilem

10859707_1070789849614601_1710808913_n

Adoção: Itens básicos para a chegada do seu filho

A espera pela adoção foi longa, a ansiedade, grande e a alegria da chegada, maior ainda. Só que agora que seu filho finalmente está nos seus braços bate aquele desespero: “Não temos nada em casa para uma criança!”.

Calma! Por incrível que pareça, você vai conseguir se virar melhor do que imagina nestes primeiros dias e depois, sem pressa, poderá curtir preparar um quarto do jeito que você sempre sonhou, cheio de roupas limpinhas e cheirosas, e muitos brinquedos, livros e enfeites para celebrar a vinda desta criança tão aguardada. Leia nosso artigo sobre como criar vínculos de amor após a adoção.

Enquanto isso, confira abaixo as dicas do BabyCenter para você se organizar logo no comecinho, de acordo com a idade do seu filho.

images (1)

Recém-nascido a 1 ano de idade

Alimentação

A primeira providência é se informar no local onde a criança estava abrigada que tipo de alimentos ela já come. Se seu bebê tiver mais de 4 meses, é bem possível que já coma outros alimentos além do leite, e você terá que parar em um supermercado ou feira e se abastecer de muitas frutas, legumes e verduras frescas para preparar sopinhas e papinhas nutritivas.

Veja nossas sugestões de por onde começar na cozinha se a culinária não é seu forte e também sobre os utensílios que precisará comprar (dependendo da região onde você mora, pode encontrar pratos, mamadeiras e colheres apropriadas em um supermercado ou em uma loja de bebês) .

Quanto ao leite, pode até ser que o bebê venha tomando leite de vaca, mas esse NÃO é um alimento recomendado para crianças menores de 1 ano. Compre então fórmula láctea conforme a idade dele.

Neste primeiro momento talvez você não tenha tempo de pesquisar muito os preços, porém não deixe de fazer isso quando estiver mais disponível, porque eles variam bastante. Não faça estoques logo de cara, porque seu filho pode não se adaptar a determinado tipo de fórmula (pode ter prisão de ventre, por exemplo).

Você terá que comprar ainda mamadeiras e bicos ou copinhos, dependendo de como ele foi acostumado.

Confira no nosso artigo quanto leite a criança toma em cada idade. E, assim que possível, leve seu filho ao pediatra para obter informações mais precisas sobre a alimentação ideal para ele.

Enxoval

Pode ser que seu filho chegue com uma pequena muda de roupas ou simplesmente aquilo que está no corpo. O ideal é parar em uma loja ou pedir para alguém ir até uma para você e comprar algumas peças para começar a ter uma ideia do tamanho que ele usa (e que pode mudar muito de criança para criança, independentemente da idade).

Não tenha vergonha também de telefonar para todos os seus conhecidos que tenham filhos de idade parecida ou um pouco maiores e pedir doações de roupas usadas, ou até um empréstimo rápido.

Claro que tudo depende da época do ano e se está frio ou calor, mas a melhor (e mais prática) aposta são alguns macacões tipo pijama, com ou sem pé, bodies com abertura na gola para passar mais fácil pela cabeça, camisetas, casaquinho de moletom ou algodão e algumas calças também de moletom ou até jeans. Leia mais sobre como comprar roupinhas para o dia-a-dia do bebê.

Você também vai precisar de meias e sapatos bem molinhos ou uma sandália, fraldas de pano e lenços de boca para uso geral.

Para o banho, você pode até usar uma toalha que já tenha em casa, mas a vantagem das toalhas para bebês é que, normalmente, têm capuz e são feitas com uma camada extra de fralda por dentro, para serem mais macias para a pele.

Na hora de dormir, improvise com um lençol que já tiver até que saiba direito como serão suas acomodações para o soninho. Não se preocupe com travesseiros, porque eles não são essenciais para crianças pequenas e podem ser perigosos para bebês. Leia mais sobre como criar um ambiente de dormir adequado para o seu filho.

Móveis e carrinho

Procure encarar esse assunto o quanto antes, porque, dependendo de onde você comprar, pode demorar para que tudo seja entregue. O ideal é encontrar lojas que tenham pronta entrega e já levar para casa o que for possível e couber no carro.

Cômoda com gavetas para guardar roupas e usar como trocador em cima e berço para dormir são os itens mais indispensáveis.

Se seu filho tiver menos que 3 meses, você tem a opção de comprar primeiro um carrinho do tipo que deita para que ele use durante o dia e à noite também, assim pode pesquisar o preço de berços com mais tranquilidade. Se for maior, talvez não fique seja tão confortável e seguro para ele dormir muitas horas no carrinho.

Não se esqueça também de que o uso das cadeirinhas de carro é obrigatório. Pense nisso, se der, antes mesmo de buscar seu filho para levá-lo para casa (se não conseguir comprar a tempo, peça uma emprestada para amigos ou familiares, só se certificando de que ela é do tamanho certo para a idade e, principalmente, peso do seu filho).

Veja mais informações e sugestões sobre quais móveis comprar e como decorar o quarto do bebê.

Higiene

Se possível, pergunte para quem estava tomando conta do seu filho qual o tamanho da fralda que ele usa. Pare em uma farmácia, supermercado ou loja de bebês e compre alguns pacotes desse número, mas não faça grande estoque de uma vez.

Se não souber o tamanho, pese o seu bebê na farmácia e verifique na embalagem das fraldas qual é o tamanho mais adequado.

É bem provável que você tenha de testar algumas marcas diferentes para ver a que você gosta mais (que não vaza, não causa alergia ou irritação, cabe melhor etc.). Talvez você perceba que o tamanho afinal está pequeno (deixando a pele marcada) ou grande demais (vazando logo de cara), por isso não vale a pena comprar muitas fraldas de uma vez.

Você vai precisar também de algodão ou lencinhos umedecidos para as trocas de fralda, assim como sabonete infantil neutro (líquido ou em barra) para dar o banho.

Muita gente hoje em dia usa um balde especial (uma espécie de ofurô) para o banho de bebês menores, por dar uma sensação parecida ao útero. Se você quiser, pode dar uma olhada no formato desse tipo de balde e até improvisar com algo parecido que já tenha em casa ou seja fácil de encontrar.

Outra opção é comprar uma banheira tradicional, que dura mais tempo, só que tem a desvantagem de ocupar mais espaço.

Criança de 1 a 3 anos de idade

Alimentação

Crianças maiores que 1 ano geralmente já comem quase tudo, embora possam ser enjoadas para certos tipos de comidas. Não tem problema, arme-se de paciência e insista em uma alimentação saudável, rica em proteínas, fibras, frutas, legumes e verduras frescas.

Veja nossas sugestões de como lidar com crianças que estão abaixo do peso.

Conheça ainda os alimentos que podem ser perigosos para o seu filho. Quanto ao leite, agora você pode optar tanto pelo leite de vaca como pela fórmula láctea, conforme a idade dele.

Neste primeiro momento talvez você não tenha tempo de pesquisar muito os preços, porém não deixe de fazer isso quando estiver mais disponível, porque eles variam bastante.

Talvez você precise comprar também mamadeiras e bicos , dependendo de como ele foi acostumado até aqui.

Enxoval

Pode ser que seu filho chegue com uma pequena muda de roupas ou simplesmente aquilo que está no corpo. O ideal é parar em uma loja ou pedir para alguém ir para você e comprar algumas peças para começar a ter uma ideia do tamanho que ele usa (e que pode mudar muito de criança para criança).

Não tenha vergonha também de telefonar para todos os seus conhecidos que têm filhos de idade parecida ou um pouco maiores e pedir doações de roupas usadas ou até um empréstimo rápido.

Claro que tudo depende da época do ano e se está frio ou calor, mas a melhor (e mais prática) aposta são alguns macacões tipo pijama (ou pijama mesmo se a criança for maior), com ou sem pé, bodies com abertura na gola para passar mais fácil pela cabeça ou camisetas, casaquinho de moletom ou algodão e algumas calças também de moletom ou até jeans.

Você também vai precisar de meias e sapatos confortáveis ou uma sandália, além de fraldas de pano para uso geral.

Para o banho, você pode até usar uma toalha que já tenha em casa, mas a vantagem das toalhas para bebês é que, normalmente, têm capuz e são feitas com uma camada extra de fralda por dentro, para serem mais macias para a pele.

Na hora de dormir, improvise com um lençol que já tiver até que saiba direito como serão suas acomodações para o soninho. Leia mais sobre como criar rituais que o ajudem a pegar no sono e o que fazer quando ele não para de acordar à noite.

Móveis e carrinho

Procure encarar esse assunto o quanto antes, porque, dependendo de onde você comprar, pode demorar para que tudo seja entregue. O ideal é encontrar lojas que tenham pronta entrega e já levar para casa o que for possível e couber no carro. Cômoda com gavetas para guardar roupas e berço ou caminha para dormir são os itens mais indispensáveis.

Outra coisa que não pode faltar é um carrinho para vocês passearem por aí, dependendo da idade do seu filho, porque, tenha certeza, ele logo pedirá colo quando cansar de caminhar.

Não se esqueça também de que é obrigatório o uso das cadeirinhas de carro, então já pense nisso antes mesmo de buscar seu filho para levá-lo para casa (se não conseguir comprar a tempo, peça uma emprestada para amigos ou familiares, só se certificando de que ela é do tamanho certo para a idade e, principalmente, peso e a altura do seu filho).

Veja mais informações e sugestões sobre como decorar o quarto.

Higiene

É bem possível que seu filho use fralda, então confira com o local em que ele estava antes qual o tamanho da fralda, mas não faça um estoque muito grande de imediato.

Se não souber o tamanho, basta pesar seu filho na balança da farmácia, e verificar na embalagem da fralda qual o tamanho mais adequado.

Não compre muitos pacotes de uma vez. É provável que você tenha de testar mais de uma marca para ver qual prefere (que não vaze, não cause alergia ou irritação). Talvez você perceba que o tamanho afinal está pequeno (deixando a pele marcada) ou grande demais (vazando logo de cara).

Você vai precisar também de algodão ou lencinhos umedecidos para as trocas, assim como sabonete infantil neutro (líquido ou em barra) para dar o banho.

Caso seu filho já esteja em transição para o desfraldamento, prepare-se para um possível revés no assunto, já que, com tanta novidade na vida dele, talvez não seja uma boa hora para insistir na passagem para “criança grande”.

Para o banho, muitos supermercados e lojas de bebês vendem banheiras de plástico mais simples, lembrando bacias para lavar roupa (que você até pode usar se tiver uma, desde que limpe e depois esterilize muito bem com um pano umedecido com álcool).

Piscininhas de plástico funcionam bem como banheirinha. Se quiser dar banho de chuveiro, invista num tapete antideslizante para evitar escorregões.

Por Carolina Schwartz

Fonte: http://brasil.babycenter.com/a5400180/ado%C3%A7%C3%A3o-itens-b%C3%A1sicos-para-a-chegada-do-seu-filho#ixzz3JQ779Xfk

27 fotos emocionantes que retratam encontros de famílias adotivas

Paternidade e maternidade requerem amor e não DNA. Para sensibilizar e homenagear aqueles que se tornaram pais através de adoção o Huffingtonpost criou uma lista de fotos para compartilhar histórias de adoção.

Se emocione com mães, pais , irmãos e filhos  que se uniram como famílias.

adocaoadocaoadocaoadocaoadocaoadocaoadocaoadocaoadocao

Clique aqui para ver a lista completa.

Fonte: https://catracalivre.com.br/geral/catraquinha/indicacao/27-fotos-emocionantes-que-retratam-encontros-de-familias-adotivas/

http://www.huffingtonpost.com/2014/11/10/adoption-photos_n_6064110.html

Teste: você está pronta para pensar em adoção?

Bem legal o teste do site IG 🙂

Responda às perguntas e entenda quais devem ser os motivos para adotar um filho

http://delas.ig.com.br/filhos/teste-voce-esta-pronto-para-pensar-em-adocao/n1597654707300.html

* IMPORTANTE: o resultado do teste não substitui a avaliação feita pelas Varas da Infância e Juventude.

* FONTES CONSULTADAS: psicóloga Soraya Pereira, presidente do Projeto Aconchego de Apoio à Adoção; assistente social Karla Alevato, da Associação Civil Quintal da Casa de Ana; assistente social Pilar M. Salvador, da Vara da Infância e Juventude do Fórum Regional de Santana, São Paulo.

Fonte: http://delas.ig.com.br/filhos/teste-voce-esta-pronto-para-pensar-em-adocao/n1597654707300.html

Participação no blog Mommy’s Place – Por onde começar quando se quer adotar?

Queridos,

compartilho com vocês um texto que foi publicado no blog Mommy´s Place.

Beijos, Lu

logo

http://www.mommysplace.com.br/site/milassuntos/2014/11/por_onde_comecar_quando_se_quer_adotar

Por onde começar quando se quer adotar?

17/11/2014 – Por Luciane Cruz – Gravidez Invisível

Sabemos que o processo adotivo no Brasil não é algo simples, e para quem tem a curiosidade de saber como acontece, de uma olhada como funciona o processo. Luciane que é autora do blog Gravidez Invisível trouxe para nós o passo-a-passo dessa batalha diária que muitos casais, mesmo se dispondo a amarem e educarem uma criança, enfrentam no nosso país para realizar o sonho de serem pais e mães.

Se você decidiu vivenciar a maternidade e/ou paternidade através da adoção entendo que já tenha passado pela fase inicial de questionamentos sobre o assunto. Entendo também que você já chegou a conclusão de que o vínculo afetivo entre pais e filhos é mais forte do que a hereditariedade, e,  que você já tem a compreensão de que seja filho biológico ou filho adotivo, o seu filho é sua responsabilidade e ponto final. Não há possibilidade de devolução caso não atenda as suas expectativas, afinal se fosse um filho biológico você devolveria para quem? Pra barriga? Pra Deus? Parece absurdo mas acontecem casos de devolução.  É sempre bom lembrar que não existem filhos perfeitos porque não existem pessoas perfeitas.

http://goo.gl/ho2oZe

Enfim, vamos para o passo a passo do processo de adoção!!!

Vara da Infância e Juventude e lista de documentos

O primeiro passo quando se decide adotar é ir até a Vara de Infância e Juventude da sua cidade e solicitar a lista de documentos que deverão ser apresentados para dar entrada ao processo de habilitação para adoção. São documentos relativamente simples tais como RG, CPF, comprovante de residência, comprovante de renda, certidões cível e criminal, uma foto sua, foto da família, etc. Se você for casado (a) seu cônjuge deverá entregar os mesmos documentos.

Preparando a documentação e se habilitando através do curso preparatório para adoção

O próximo passo é preparar toda esta documentação e entregar na Vara da Infância e Juventude e então aguardar o andamento do processo. Nós preparamos todos os documentos e entregamos também um álbum com fotos nossas, da família e da nossa casa. Após uma primeira análise da documentação chega a fase do curso de preparação psicossocial e jurídica para adoção. Quando eu entrei com o processo em 2011 na minha cidade ainda não tinha este curso, uma pena! Mas estudamos muito em casa com livros, pesquisas na internet, etc. Aproveite ao máximo este curso inclusive para fazer amizades que serão muito valiosas durante todo o processo de “gravidez do coração”.

Batelada de entrevistas, visita da assistente social e definição do perfil da criança

Posteriormente você será convocado para entrevistas com a equipe técnica. Nesta fase varia muito o número de entrevistas, mas você passará por entrevistas com assistente social e psicólogo (a). No meu caso, entrei com o processo junto com meu marido, então além das entrevistas individuais fomos convocados para entrevistas como casal. Tivemos duas individuais para cada um, em seguida duas juntos, depois mais uma individual com cada um e para encerrar uma com os dois juntos. A assistente social foi até a nossa residência sem aviso prévio, como não tinha ninguém em casa (estávamos trabalhando) ela deixou uma notificação. Quando entramos em contato a respeito ela marcou nova entrevista no próprio fórum, mas é muito comum que as visitas em casa aconteçam. A última entrevista é para definição do perfil da criança. É possível definir o sexo, a faixa etária (saiba que se você definir até 3 anos e a próxima criança para adoção tiver 3 anos e 1 dia você não será chamado), o estado de saúde, a etnia, se aceita grupo de os irmãos, cidades/estados que poderiam viajar para encontrar a criança, etc. Quando a criança tem irmãos, a lei prevê que o grupo não seja separado. Encerrando esta fase, a equipe técnica preparará um laudo que será encaminhada ao Ministério Público e ao juiz da Vara de Infância.


http://goo.gl/vdmT9D

Laudo técnico e decisão judicial

A partir do laudo da equipe técnica da Vara e do parecer emitido pelo Ministério Público, o juiz tomará sua decisão. Pode acontecer do juiz solicitar novo documento, nova entrevista, enfim, cada caso é um caso, mas quando o processo for DEFERIDO, você receberá um documento chamado “Habilitação para adoção” e o seu nome será inserido no CNA –  Cadastro Nacional de Adoção. Aqui cabe dizer que você recebeu o teste positivo de gravidez do coração, então: “Parabéns, você está grávida ou vocês estão grávidos!”

Habilitação na mão

Bem, agora que você está com a habilitação, deverá aguardar até que a equipe técnica tenha em mãos o processo de uma criança (ou mais) que foi colocada para adoção que tenha o perfil compatível com o perfil definido por você anteriormente. Isso respeitando a ordem cronológica dos pretendentes na fila (CNA). Aqui precisamos ter muita CALMA. A gravidez da adoção pode levar meses ou anos, dependendo do perfil definido. Foi nesta fase que que eu me senti sem referência e acabei tomando a decisão de iniciar um blog chamado “Gravidez Invisível”(www.gravidezinvisivel.com) pois foi justamente assim que me senti, grávida e super feliz mas sozinha e muito ansiosa! E o que agravou muito esta situação é que as pessoas ao meu redor não entendiam essa situação, alguns nem percebiam que a adoção também tem uma gestação, invisível mas muito real. Em virtude disso, tenho estudado muito e buscado algumas referências no exterior e a cada dia tenho aprendido que nós podemos vivenciar esta gestação do coração com mais leveza e alegria, desfrutando da sua beleza também.

Espero que o texto tenha esclarecido as suas dúvidas sobre o processo de adoção. Para mais informações consulte o site da Vara da Infância e do Adolescente da sua cidade. Você também é meu convidado para acessar o blog www.gravidezinvisivel.com e curtir a nossa fanpage www.facebook.com/gravidezinvisivel.com onde tenho como objetivo principal desmistificar a maternidade através da adoção, visando contribuir para a nova cultura da adoção no Brasil.

Parceria:

Luciane Cruz
Mãe, esposa e autora do blog “Gravidez Invisível”
Blog: www.gravidezinvisivel.com
Facebook: @gravidezinvisivel

Fonte: http://www.mommysplace.com.br/site/milassuntos/2014/11/por_onde_comecar_quando_se_quer_adotar

Vídeo: Mitos da adoção – Todo filho adotivo é mais problemático

Queridos,

Compartilho com vcs um vídeo muito legal do Edgar Hernandes, Coaching para quem deseja adotar. Ele tem uma página no facebook https://www.facebook.com/coachingparaadocao

Neste vídeo ele explica que não é possível associar a adoção com problemas comportamentais na infância e adolescência.

Beijos com carinho, Luciane