Uma questão de ponto vista

O quê quer dizer ser adotado? Perguntou uma criança a outra.

– Significa que você cresceu no coração de sua mãe

em vez de crescer na barriga dela.

“Todos os filhos são biológicos e todos os filhos são adotivos.

Biológicos, porque essa é a única maneira de existirmos concreta e objetivamente;

adotivos, porque é a única forma de sermos verdadeiramente filhos.”

Luiz Schettini Filho

 

“Na adoção, filhos e pais têm o mesmo DNA. O DNA do Amor! O DNA da Alma!”

Sávio Bittencourt Presidente da Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção

Anúncios

16 comentários sobre “Uma questão de ponto vista

  1. Sou filha do coração. Fui adotada com 1 dia de vida, tenho 2 irmãos, estes são filhos biológicos dos meus pais. Descobri que não era filha legítima aos 5 anos, fisicamente sou muito diferente dos meus irmãos. Tive uma infância e adolescência muito difícil psicologicamente falando, não aceitava minha condição, tinha muitos ciúmes da minha irmã. Nossa diferença de idade é pequena, de apenas quase 2 anos, já do meu irmão são 11 anos. Nunca houve diferença de tratamento por parte dos meus pais ou familiares, se houve, sempre fui favorecida. Principalmente minha mãe sempre dedicou muito amor a mim, sempre transpareceu que a escolha que fez foi por amor; mesmo assim, sempre me senti rejeitada. O amadurecimento e a gratidão só vieram na fase adulta, com outras descobertas. A descoberta do amor de Deus por mim, foi o que me sarou, então eu pude desfrutar do amor da minha família. Perdi toda a alegria e plenitude da infância e adolescência com sentimentos rancorosos.
    Hoje, aos 32 anos, sou eternamente grata a Deus por ter me concedido a graça de ser tão amada por meus pais, irmãos e parentes. Hoje, vendo tantos casos de abandonos cruéis, vejo que minha mãe biológica me amou ao se preocupar em me colocar num lar onde ela acreditou que seria o melhor pra mim, e realmente o foi!
    Meu esposo e eu ainda não temos filhos e estamos enfrentando grandes dificuldades para engravidar. São quase 4 anos de busca e tratamentos que ainda não deram certo. Eu sou a favor da adoção, mesmo com certos receios de que meu filho(a) tenha sentimentos semelhantes aos que eu tive. Porém, meu esposo não gosta nem de tocar neste assunto. Espero em Deus que ele amadureça a ideia da adoção, pois o Amor supera tudo!

    • Que lindo o seu depoimento! Obrigada por compartilhar aqui no blog, com certeza alcançará pessoas que tenham enfrentado o mesmo que você. Também, é bom para entendermos que em alguns casos de adoção a criança mesmo sendo muito amada pela família pode sentir uma rejeição devido sua origem. Sentimentos que podem ser confrontados e tratados com um acompanhamento de psicólogo, oração, etc. Obrigada pelo carinho e que Deus te abençoe.

  2. Olá, sou presidente de uma Associação que trabalha o fortalecimento e vinculos com crianças e adolescentes, pra mim foi tão dificil “convencer” principalmente a assistente social do fórum que eu não estava entrando no processo de adoção por caridade…Vamos refletir, caridade eu já faço, porque eu sou totalmente voluntária…E outra coisa que ainda me irrita e muito é o preconceito e a crueldade que algumas pessoas tem no olhar, tanto para crianças adotadas quanto para pais adotivos, sabe aquele ar de ” vc não é mãe de verdade” vc sofre com isso? Gostaria de estabelecer contato com quem já passou por essa luta e venceu!
    Bjo.

    • Oi Mayumi! Sei como é difícil explicar a nossa decisão pela maternidade através da adoção, especialmente quando temos outras opções. Acho que no caso de voluntários, o questionamento se dá para saber a real intenção da pessoa, já que está na essência dela servir e ajudar ao próximo. Como a adoção realmente não é caridade mas formação de uma família, a psicóloga deve ter te testado por isso. Com relação ao preconceito, sim, ele ainda existe. Algumas pessoas pensam que a maternidade pela adoção é inferior. Eu experimentei isso mais vindo das mulheres que já haviam engravidado pois falavam que eu deixaria de sentir as sensações do bebê dentro da barriga, a questão do vínculo, etc. As pessoas esquecem que nem toda gravidez é tranquila. Algumas são de risco, sofridas. Mas enfim, a minha decisão já estava tomada, e sabia que eu teria uma vida inteira para vivenciar as sensações dos meus filhos comigo e fortelecer o vínculo. As pessoas esquecem que o vínculo é fortalecido pelo laço de amor e não pelo sangue. Se não fosse assim, ninguém faria juras de amor eterno a um cônjuge, né? Até pq normalmente começamos a amar “pra sempre” este cônjuge na adolescência ou vida adulta. Então pq não posso amar o meu filho gerado do coração independente da idade que ele chegar aos meus braços? Mas seguimos em frente, a nova cultura da adoção no país está sendo espalhada. O melhor é ser um exemplo de amor, o exemplo sempre convence mais do que as palavras! Espero ter ajudado. Me escreva sempre que quiser. Beijos com carinho, Luciane.

  3. Eu sou casada faz 05 anos e tenho um filho de 02 anos…. desde sempre tive a vontade de adotar e agora esse desejo está ficando latente em mim e na sexta conversei com o meu marido. Ele não disse nem que sim e nem que não… está trabalhando esse assunto internamente dentro dele.. assim como eu também estou…. Tenho pedido que Deus me mostre o caminho.
    Sou mãe e acredito que tenho condições de gerar outro filho…. mas sinto que Deus tem outro propósito para mim…..
    Estou em busca de informações… estou lendo.. vendo vídeos para me preparar para esse momento.. não tenho pressa…. Deus tem o melhor para mim..

    • Oi Patrícia, vale lembrar que no caso da adoção você também gera a criança dentro de você… só que no coração! Vcs são de que cidade? Seria legal vcs visitarem um grupo de apoio à adoção para ouvir alguns depoimentos. Beijos, Lu

  4. Olá!
    Que blog lindo, soube da sua existência quando assistia o programa da Fátima (Encontro) achei interessante porque também sonho em ser mãe, mesmo que seja do coração. Vou contar um pouco de mim. Eu tenho 37 anos, amo criança, enquanto pessoas sonham em viajar, ter o carro do ano, roupas, etc. eu sonho em ser mãe e nada mais importa, nem a melhor coisa do mundo me faria mais feliz do que realizar esse sonho e isso já prejudicou minha vida e ainda prejudica. Minha vida perdeu o brilho, nada me agrada, qualquer coisa que procuro me ocupar, de repente perco o interesse, é uma angustia sem fim. Antes faltava alguém pra realizar, agora não, só que tem outro problema, meu marido só pensa em realizar suas coisas primeiro para depois atender o meu aff!!! Agora veja, eu com essa idade (37), com macroadenoma de hipófise no qual deixa irregular justamente os hormônios importantes para engravidar, vou esperar tempo bom???Tantas vezes torci para a menstruação não descer na esperança de tá grávida e nada, frustação total. Já falei com ele sobre adoção e ele diz que agora não dá, depois ver isso, junta sua família na cobrança, como se fosse fácil assim, mais triste eu fico.
    Poxa, depois que eu li o quanto é burocrático fazer uma adoção, pra que tudo isso se o processo vira o casal do avesso? Prefere deixar crianças crescendo, até muitas vezes ficar adolescente no orfanato do que da um novo lar aí a pessoa fica na espera quase interminável é muito triste. Queria que a lei se colocasse no lugar das pessoas, diminuísse o tempo de espera e entendesse que agente quer ser mãe, ser feliz, da amor, lar e fazer uma criança feliz.
    Parabéns Luciene pelo blog, é enriquecedor não só esclarece esse universo “mães do coração”, como ajuda muita gente em manter a esperança e lutar.

    Abraços!!!

  5. Há duas semana minha vida e do meu marido começou a ter outro sentido… Foram 4 anos na fila da adoção. Nossa espera foi tranquila pois enquanto esperávamos, tocamos nossa vida da forma mais feliz que podíamos mas o fato é que na segunda feira do dia 10/08 recebemos o telefone da assistente social nos comunicando que uma menina de sete meses esperava por nós… Desde então os sentimentos são muitos, felicidade, medo, ansiedade, plenitude, insegurança… E são assim como escrevi mesmo, de uma hora pra outra o sentimento se transforma mas se tem uma palavra que posso definir tudo isso é mágica! Como num passe de mágica o sentimento do amor nos domina e aquele serzinho até então desconhecido começa a roubar todos os nossos pensamentos e se torna prioridade na nossa vida. Incrivelmente mágico o que anda acontecendo conosco nesses últimos dias. Ainda não pegamos nossa baby mas se Deus quiser logo logo ela estará em casa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s